• Últimas notícias

    sábado, 10 de dezembro de 2016

    Enquanto o mundo chorava a tragédia da Chapecoense, Lula e Dilma estavam em Cuba chorando por Fidel


    Segundo editorial do jornal digital Diário do Poder, Dilma e Lula ignoraram completamente o maior desastre envolvendo uma equipe de futebol em toda a história para chorar a morte de Fidel, em Cuba.
    Enquanto o mundo chorava a morte terrível de jovens que tiveram um sonho interrompido, os líderes do lulopetismo estavam ocupados demais, cortejando o corpo do genocida homofóbico, dono da mais duradoura ditadura ainda existente no mundo, Fidel Castro.Segundo editorial do jornal digital Diário do Poder, Dilma e Lula ignoraram completamente o maior desastre envolvendo uma equipe de futebol em toda a história para chorar a morte de Fidel, em Cuba.
    Enquanto o mundo chorava a morte terrível de jovens que tiveram um sonho interrompido, os líderes do lulopetismo estavam ocupados demais, cortejando o corpo do genocida homofóbico, dono da mais duradoura ditadura ainda existente no mundo, Fidel Castro.
    “Lula e Dilma foram a Santiago de Cuba para participar do evento que marcou a chegada das cinzas do ex-ditador no cemitério Santa Ifigênia. A urna de cedro coberta com uma bandeira cubana saiu de Havana quarta-feira (30) e percorreram quase mil quilômetros até chegar ao destino.
    O cemitério, considerado o “berço da revolução”, ficou fechado, não sendo permitida a aproximação da população nem o registro de imagens até a chegada das autoridades e seus convidados.

    Polícia

    Bahia

    Serrinha