• Últimas notícias

    quinta-feira, 9 de março de 2017

    Nunca jogue sal nos sapos! Entenda o que acontece quando você faz essa maldade

    Com a chegada das chuvas ocorre um aumento na população de os anfíbios anuros (sapos, pererecas e rãs). Muitas pessoas têm verdadeiro horror destes bichinhos e outras simplesmente estão interessadas em fazer maldade mesmo… E por isso seguem o hábito de décadas de jogar sal no dorso dos animais.

    O que muita gente não sabe é que os pulmões dos sapos têm uma capacidade muito menor que a dos humanos de absorver gases. Por isso, cerca de metade da absorção de oxigênio acontece por meio da pele. De lá, ele vai para a corrente sanguínea e é distribuído pelo corpo. A pele do animal é bastante úmida, uma característica indispensável para que a troca de gases possa ocorrer. Se jogarmos sal no sapo, o mineral suga a água, impedindo que o processo ocorra.

    Além disso, dói muito. A pele do sapo não possui um revestimento protetor como a dos seres humanos. Por isso, é muito mais sensível. Se colocarmos sal em suas costas, a dor que o animal vai sentir é semelhante àquela que nós sentimos quando jogamos sal em um ferimento.

    Os sapos não merecem este tratamento, eles são animais indispensáveis no controle de mosquitos que são vetores de doenças como a Zika, Dengue, Febre Amarela, Malária. Eles também se alimentam de outros insetos, como baratas e outros invertebrados, como as lacraias.

    Caso um deles entre na sua casa, apenas guie-o com uma vassoura, por exemplo, até a porta, isso bastará. Vamos divulgar essa ideia, NÃO JOGUE SAL NOS SAPOS, sua vida também depende deles!!!!

    Via: Diariobiologia

    Polícia

    Bahia

    Serrinha