• Últimas notícias

    quinta-feira, 2 de março de 2017

    Seis assaltantes de bancos morrem e dez são presos em Pernambuco

    Na manhã desta quinta-feira (2-03-17), Dez assaltantes foram presos e outros seis morreram ao trocar tiros com a polícia, após uma investida contra bancos no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), em Pernambuco. O grupo atirou nos policiais que estavam no helicóptero da Secretaria de Defesa Social (SDS). Eles foram encontrados em um assentamento no município de Moreno, também na RMR.
    Os bandidos foram levados para o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), em Afogados, Zona Oeste do Recife. Os detalhes da operação serão divulgados ainda nesta quinta, pela SDS. Com o grupo, foram apreendidos uma submetralhadora e três fuzis.
    O Assalto
    O clima se insegurança tomou conta do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), na madrugada desta quinta-feira (2). De acordo com informações iniciais repassadas pela Polícia Militar, criminosos chegaram a invadir uma residência e fazer 10 pessoas reféns durante uma investida contra a agência do banco Itaú da cidade. Um mototaxista que passava pelo local se recusou a parar foi baleado na perna.
    Para dificultar a ação da polícia, os assaltantes chegaram a deixar um ônibus atravessado na antiga BR-101, paralela a avenida Getúlio Vargas, onde ficam as agências. As agências do Itaú, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal amanheceram com as vidraças quebradas. Em frente ao banco Itaú, foram encontrados blocos que podem ser explosivos.
    Peritos do Instituto de Criminalística informaram que nada foi levado da Caixa Econômica Federal. Do Banco do Brasil e do Itaú, foram levados, apenas, moedas. A quantia não foi informada. Um dos reféns informou que a ação foi cinematográfica. "A forma como eles agiram mostra que eles eram preparados. Eles falaram que não iam atingir ninguém, que a intenção era atingir o governo", comentou a vítima, que preferiu não se identificar.
    Os criminosos pediram para que as vítimas fizessem um "escudo humano" e gritassem, no meio da pista, que eram reféns. O objetivo era que a polícia não atirasse nos criminosos. Após a ação, as vítimas foram levadas, no capô dos carros e obrigadas a descer em um trecho da BR-101 e correr para dentro do canavial.
    Fonte: Folhape.com.br

    Polícia

    Bahia

    Serrinha