• Últimas notícias

    quinta-feira, 27 de julho de 2017

    Suspeito de pedofilia preso em flagrante durante Operação da Polícia Federal


    Um homem que não teve a identidade divulgada pela Polícia Federal, apenas identificado como morador do bairro Conceição, foi preso e autuado em flagrante por suspeita de envolvimento em pornografia infantil na internet. A prisão dele aconteceu no inicio da manhã desta terça-feira (25-07-17), durante a Operação Glasnost da Polícia Federal, que combate a exploração a exploração sexual de crianças e o compartilhamento de pornografia infantil na internet.

    O delegado Josafá Bastista da PF, disse que a residência do suspeito era alvo da Operação, com mandados de buscas e apreensão, onde o mesmo teve dois aparelhos apreendidos, porém, durante a operação, foi constatado imagens de exploração sexual de crianças. “Até então, ele era alvo de buscas, mas como tínhamos um perito na equipe, onde visualizou imagens pornográficas infantis, diante mão demos a prisão em flagrante dele”.

    Josafá disse ainda que, “ele foi autuado pela Lei 241 B do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), que é possuir e armazenar imagens pornográfica infantil, apena mínima é de 1 ano e a máxima de 4 anos. Porém, como a pena é menos de 4 anos, arbitramos uma fiança de 30 salários mínimo, totalizando o valor de R$ 28.110,00. Ele acaba de pagar e vamos conceder a sua liberdade”.

    “Mas, a investigação continua e essa liberdade dele, pode ser por enquanto, já que os materiais apreendidos passarão por uma pericia definitiva, que ocorrerá em Salvador e a mesma poderá identificar algo que o mesmo teria apagado. Caso encontre imagens ou algo que ligue a pornografia infantil, onde o mesmo compartilhou com outras pessoas, sua prisão será solicitada e decretada e o mesmo pode voltar a ser preso”, explicou o delegado.

    Bastista contou também que a investigação aconteceu após o monitoramento de um site russo, que é utilizado criminalmente como uma espécie de “ponto de encontro” de pedófilos de todo o mundo, onde resultou na identificação de centenas de usuários brasileiros e estrangeiros, onde compartilhavam pornografia infantil, também foram identificadas diversas crianças vitima de abuso. “Aqui em Feira de Santana, tivemos um alvo, porém, mandado de busca e apreensão. Um not book e um telefone foram apreendidos com ele, e será periciado para podermos saber da gravidade da situação dele”, contou o delegado.
    A Operação
    na manhã desta terça-feira (25), aconteceu a segunda fase da Operação Glasnost da Polícia Federal, que investiga exploração sexual de crianças e o compartilhamento de pornografia infantil na internet, em 14 estados, cumpre três mandados de busca e apreensão na Bahia. Os mandados expedidos são para os municípios de Feira de Santana, Santo Antonio de Jesus e Jitaúna.
    Segundo a PF, em todo o país, a ação cumpre mandados em 51 cidades de 14 estados brasileiros. Foram expedidos três mandados de prisão preventiva, 72 de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento.
    Até a manhã desta terça, onze pessoas tinham sido presas, sendo oito em flagrante e três preventivas. As preventivas foram cumpridas em Paranapanema e Guarujá, em São Paulo, e Santarém, no Pará.

    Segundo a PF, a investigação teve como base o monitoramento de um site russo utilizado como uma espécie de “ponto de encontro” de pedófilos do mundo todo. Os investigados produziam e armazenavam fotos e vídeos de crianças, adolescentes e até mesmo de bebês com poucos meses de vida, muitos deles sendo abusados sexualmente por adultos, e as enviavam para contatos no Brasil e no exterior.
    Além da Bahia, as ordens judiciais estão sendo cumpridas no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Ceará, Pernambuco, Maranhão, Piauí, Pará e Sergipe.
    A PF disse ainda que as investigações resultaram na identificação de centenas de usuários, brasileiros e estrangeiros, que compartilhavam pornografia infantil na internet, bem como de diversos abusadores sexuais e produtores de pornografia infantil, tendo sido identificadas, ainda, diversas crianças vítimas de abuso.
    Fase Inicial
    A primeira fase da operação foi deflagrada em novembro de 2013. À época, foram cumpridos 80 mandados de busca e prisão e realizadas 30 prisões em flagrante por posse de pornografia infantil. Também foram identificados e presos diversos abusadores sexuais, bem como resgatadas vítimas, com idades entre 5 e 9 anos.
    O nome da operação é uma referência ao termo russo que significa transparência. "A palavra foi escolhida porque a maior parte dos investigados utilizava servidores russos para a divulgação de imagens de menores na internet e para realizar contatos com outros pedófilos ao redor do mundo", explicou a PF.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha