• Últimas notícias

    sexta-feira, 11 de agosto de 2017

    Rádios baianas assinam acordo de migração da AM para FM

    A mudança é uma reivindicação das emissoras AM de todo o país, que sofrem com a perda de qualidade do sinal, de audiência e de faturamento
    Nove emissoras de rádio da Bahia que funcionam na frequência AM assinaram um termo de migração para FM em evento realizado pelo Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações na manhã desta sexta (11), no Auditório da Federação de Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), em Salvador.
    De acordo com o ministro Gilberto Kassab, que esteve presente no evento, o mutirão de assinaturas tem sido realizado em todo o país e é um passo importante para o futuro das telecomunicações. "Aproximadamente 85% da população que acompanha rádios através do sistema AM passará a ter a migração para o sistema FM. Para o ouvinte, significa mais qualidade de som e menos interferência, o que é bom. Para o proprietário da rádio, significa menos despesa, já que os equipamentos digitais são mais baratos e têm uma manutenção mais barata também", explica. 


    A mudança é uma reivindicação das emissoras AM de todo o país, que sofrem com a perda de qualidade do sinal, de audiência e de faturamento. Com a migração para a faixa FM, as rádios podem ser sintonizadas em dispositivos móveis, como tablets e smartphones. As nove emissoras que assinaram o termo hoje são dos municípios de Caetité, Conceição do Coité, Feira de Santana, Ipiaú, Jequié, Santo Amaro, Vitória da Conquista e Xique-Xique.
    Presente no evento, o presidente da Rede Bahia e membro do Conselho Superior da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Antônio Carlos Magalhães Junior, ressaltou a importância da redução dos custos de migração para as emissoras. "Os valores estipulados em um primeiro momento pelo governo anterior foram valores absurdos, impossível de fazer qualquer tipo de migração. Na gestão do ministro Kassab, houve uma reformulação desses valores tornando-os palatáveis, dentro de uma realidade do setor. Essa reformulação levou em conta a renda dos estados, os portes das emissoras", disse.Para assinar o termo aditivo, as rádios tiveram de apresentar certidão de regularidade fiscal e quitar o boleto de mudança de outorga de AM para FM, cujo valor é calculado individualmente e pode variar de R$ 7 mil a R$ 100 mil.
    Com as assinaturas, as rádios devem apresentar um projeto técnico de instalação da FM à Secretaria de Radiodifusão e solicitar à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a autorização do uso da radiofrequência. A partir da liberação, os veículos já podem começar a transmitir a programação na nova faixa.
    Das 1781 rádios AM do país, quase 1500 solicitaram migração. Segundo a Secretaria de Radiodifusão, 64 emissoras AM da Bahia solicitaram ao ministério a migração para FM, sendo que 24 rádios já fizeram a mudança. 

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha