• Últimas notícias

    sexta-feira, 8 de setembro de 2017

    Juiz Afirma Que Ferraz Buscou Propina Para Geddel Com Operador De Cunha


    Preso na manhã desta sexta-feira (08), na 4ª fase da Operação Cui Bono?, o diretor da Codesal, Gustavo Ferraz, é citado nas decisões do Tribunal Regional da Primeira Região e do Ministério Público Federal (MPF) como suspeito de lavagem de dinheiro e de “ter participado e continuar participando” de atividades ilícitas ligadas a Geddel Vieira Lima (PMDB).
    “Considerando que existem indícios de que Gustavo Ferreira também cometeu o crime atual de lavagem de capitais, relacionado a priori com os fatos antecedentes ligados a fraudes de empréstimos em que seria também auxiliar de Geddel (operação “Cui Bono”), sobretudo pela prova técnica de suas impressões digitais encontradas no material que acondicionou as notas recentemente apreendidas, também se impõe a prisão preventiva de Gustavo Couto, para conveniência da instrução criminal, por garantia da ordem pública e para preservar a ordem pública”, escreveu o juiz Vallisney de Souza Oliveira na decisão em que recomenda a prisão de Ferraz e Geddel.
    E acrescenta: "A autoridade policial explica que foi realizado exame pericial no dinheiro apreendido, no qual os Peritos lograram localizar alguns fragmentos de impressões digitais de Geddel Quadros Vieira Lima e de Gustavo Pedreira do Couto Ferraz no material. Quanto a este último envolvido, a autoridade policial aponta como sendo pessoa ligada a Geddel Quadros Vieira Lima, tendo sido, inclusive, indicado por ele para buscar, em 2012, valores ilícitos remetidos por Altair Alves, emissário de Eduardo Cunha".

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha