• Últimas notícias

    terça-feira, 17 de outubro de 2017

    Mãe de vítima de quadrilha de PMs se emociona ao falar de crime


    "Eles sofreram muito antes de ser mortos. Isso não se faz nem com um animal". A declaração é da dona de casa Maria Luíza Gomes Vidal, 65 anos, mãe de Marcos Borges Vidal, uma das vítimas, segundo a Polícia Civil, de uma quadrilha que tinha como integrantes vários PMs, entre eles, o soldado Marcos Vinicius de Jesus Borges Ciriaco e o PM reformado Juraci Belo Santos, que estão presos.

    Vidal foi torturado e morto junto com o amigo, o agente penitenciário Andrew Trindade Vieira. Os dois foram sequestrados no bairro da Federação, em Salvador, e os assassinos chegaram a pedir resgate às famílias, em 13 de outubro de 2016. Com o insucesso das negociações – chegaram a pedir R$ 100 mil para liberá-los –, enviaram a foto de Andrew morto, na estrada do CIA, em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador.

    Eu queria ficar cara a cara com eles e perguntar: por que fizeram isso com o meu filho e o amigo dele? Que levassem tudo, as joias, o dinheiro, mas deixasse os dois vivos. Eu e a mãe de Marcos morremos junto com os nossos meninos. Era o meu único filho e hoje sou um cadáver vivo porque não tenho forças para viver”, disse ao CORREIO a dona de casa Edileuza Santana Trindade, 59, mãe de Andrew (veja depoimento 
    Andrew foi sequestrado na Federação junto com amigo; ambos foram torturados e mortos há um ano (Foto: Reprodução)
    Dona Maria Luiza e ela dizem não temer os suspeitos pelo crime e afirmam que vão continuar a buscar justiça, custe o que custar. 
    “Nem que use as minhas últimas forças, mas farei de tudo para vê-los apodrecerem atrás das grades. Não medirei esforços. Não tenho medo deles. Já me tiraram o que mais tinha de precioso”, declarou Edileuza.
    “O que mais me dói é o fato de eles terem algemado meu filho e Andrew, sem dar chance de defesa”, completou Maria Luíza.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha