Últimas notícias

Ministro do TSE é suspeito de contratar detetive para seguir a mulher

Por Redação BNews
O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), teria pedido para o advogado Alexandre Luiz Amorim Falaschi contratar um investigador particular para seguir sua mulher, Élida Souza Matos, de acordo com depoimento prestado pelo próprio advogado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de Brasília. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo.
 
Segundo a publicação, o detetive, chamado Ailton Francisco Ferreira, afirmou ainda que instalou um rastreador no carro de Élida. No mês passado, ela registrou um boletim de ocorrência acusando o ministro de agredí-la, mas depois retirou a queixa.
 
Já o advogado relatou que Admar Gonzaga pediu para ele contratar um investigador particular para "levantar informações sobre a rotina" de sua mulher, durante o período de 1 a 17 de julho, quando ele estaria ausente.
 
Alexandre afirmou que desconhecia o caso e que iria buscar mais informações, mas não retornou.
 
Como o ministro tem foro privilegadio, o caso foi enviado para o Supremo Tribunal Federal (STF). O relator é o ministro Celso de Mello, que já é o responsável pela investigação sobre a suposta agressão. No mês passado, ele solicitou manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre o interesse de dar prosseguimento ou não ao caso.
 
Agora, os novos autos também foram enviados para a PGR, já que, segundo Celso de Mello, "haveria, aparentemente, conexão" com os fatos da outra petição