Últimas notícias

Mulher usa Facebook para denunciar perseguição do ex-namorado: “não vou me calar”

[Mulher usa Facebook para denunciar perseguição do ex-namorado: “não vou me calar”]
Moradora do distrito de Arraial D'Ajuda, em Porto Seguro, sul da Bahia, Maria Carolina Matos de Moura usou as redes sociais para compartilhar ameaças e perseguição do ex-namorado, que tentou invadir a casa onde mora com os três filhos. O caso foi postado na última quarta-feira (11) e teve mais de seis mil compartilhamentos. “Estou sendo vítima de perseguição e ameaça por parte de ex-namorado (menos de 1 ano de relação), e o mais importante de tudo é: não vou aceitar! não vou me calar! e se invadir minha casa de novo vou reagir”, desabafou.
Após o relato, o caso ganhou repercussão. “Gente, uma advogada se ofereceu para me representar na delegacia. Estou recebendo muitas mensagens. [...] Mas, algo incrível está acontecendo, vocês estão sentindo a minha dor, e isso é fascinante. Digo, a capacidade de empatia, então sintam também a minha coragem e vamos mudar esse mundo com coragem e amor ao próximo”, postou em novo relato.
Carolina revelou, ao G1, que a perseguição é constante e começou desde que terminaram a relação pela primeira vez, em março do ano passado, quando ele fez uma ameaça de morte. Um mês depois, em abril de 2017, eles reataram o relacionamento e fizeram uma viagem. Foi quando ele dirigiu de maneira perigosa e voltou a ameaçá-la.
Os casos foram denunciados em boletins de ocorrência na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), mas em nenhum deles houve flagrante e não foi pedida prisão.
Ao site, a delegada Camila Rocha detalhou que foram concluídos três inquéritos sobre o caso e que foi pedida à Justiça medida protetiva para afastamento da vítima, mas ainda não houve resposta. “As penas não cabem prisão. O que poderia ter prisão seria o descumprimento da medida protetiva. A Polícia Civil pediu medida protetiva, mas não recebeu retorno do judiciário”, diz a delegada. 
Carolina afirmou que depois de denunciar o caso no Facebook ele não voltou a procurá-la. Ela revelou ainda que procurou o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), em março deste ano, após o ex-companheiro pular o muro da casa dela. 
Após a repercussão do caso, o MP disse ao site que foi informado da situação no dia 6 de abril, através de um canal de denúncia do órgão. Segundo o Ministério Público, o caso foi encaminhado somente, nesta segunda-feira (16), para a 6ª Promotoria do MP, em Porto Seguro, onde será apurado.