Últimas notícias

Veículos descartáveis? Frota em Jaguarari mostra descaso com utilitários que deveriam estar prestando serviços a população

Fabrício D’Agostino, já está ciente da precariedade da frota, através do levantamento que está sendo realizado pelo diretor José Carlos e equipe, para que seja realizada a recuperação necessária e que uma licitação, para a aquisição de peças e serviços, seja preparada.
Esta é apenas uma parte dos carros quebrados e não são tão velhos de uso. Muito carro encostado para cidade com população inferior a 35 mil habitantes
Prefeitos dos 417 municípios da Bahia geralmente fazem festa nas suas cidades quando adquirem junto ao governo um veículo para atender a população e quando o investimento é feito com o dinheiro do município, fazem questão de estampar na lateral bem visível a frase “Recursos Próprios” muitos deles fazem festa para entrar na cidade com direito a carro de som e fogos de artificio.
Ônibus escolares sem rodar por motivos aparentemente fáceis de se resolver
No município de Jaguarari no Norte da Bahia, situada entre Senhor do Bonfim e Juazeiro o site local Jaguarari On Line foi até a garagem do município e registrou um verdadeiro cemitério de carros quebrados e não aparentam ser velhos, o que caracteriza o descaso com o dinheiro público.
De acordo com o site, o início do ano letivo de 2018 foi marcado pelos constantes riscos de vida que estudantes estavam expostos, devido as péssimas condições de conservação dos ônibus escolares. A situação estava tão grave que até a Polícia Rodoviária Federal fez blitz para apurar as denúncias de alunos e pais.
Equipamento importante tanto para prestação do serviço urbano quanto rural está nesta condição.
Além do transporte escolar o descaso atinge todas as secretarias já que estão encostadas ambulâncias, carro pipa, caçamba e máquinas pesadas que deveriam ser utilizadas para a manutenção das estradas vicinais e limpezas de aguadas, em benefício ao homem do campo.
O sucateamento é tão extremo, que muitos veículos da frota não possuem mais condições de serem recuperados por causa do alto custo para a reposição de peças e regularização documental.
O prefeito Everton Rocha eleito em 2016 foi afastado do cargo pela justiça no mês passado e o vice Fabrício D’Agostino, que assumiu o cargo já está ciente da precariedade da frota, através do levantamento que está sendo realizado pelo diretor José Carlos e equipe, para que seja realizada a recuperação necessária e que uma licitação, para a aquisição de peças e serviços, seja preparada.
Redação CN