Últimas notícias

Empresário que passava HIV para mulheres é condenado a 7 anos

Um empresário da Barra da Tijuca, na Zona Oeste de Rio, foi condenado a sete anos de prisão por contaminar mulheres com HIV de propósito. Duas mulheres acusaram Renato Peixoto Leal Filho, de 45 anos, de manter relações sexuais sem preservativo com o intuito de transmitir o vírus. A sentença foi dada pela juíza Lúcia Regina Esteves de Magalhães, da 19ª Vara Criminal.
“Não restam dúvidas quanto ao dolo do acusado em manter relações sexuais com as vítimas, a fim de lhes transmitir enfermidade incurável, sendo certo que o elemento subjetivo pode ser constatado através do modus operandi utilizado, o qual consistia em conhecer as vítimas através de sites de relacionamentos, seduzir as mesmas por meio de falsa promessa de um relacionamento estável e as atrair ao seu apartamento, onde as surpreendia, abordando-as rispidamente, com elas mantendo relações sexuais de forma extremamente violenta, que incluía a prática de sexo anal, prática que facilita em muito o contágio do vírus, não as informando ser soropositivo”, diz a sentença.
De acordo com o jornal ‘Extra’, a 16ª DP (Barra da Tijuca) também colheu provas como vídeos em que o acusado faz sexo com vítimas sem proteção. Além do depoimento de diversas testemunhas que tiveram relações sexuais sem terem sido avisadas de que ele era soropositivo. Renato está preso desde julho de 2017, quando foi detido de forma preventiva.
As investigações começaram no fim de agosto de 2015. Naquele ano, o empresário deu uma entrevista ao jornal ‘Extra’ em que negou as acusações. “Eu nunca fiz isso (transar sem comunicar ser portador do HIV). E ninguém veio pra mim, falar comigo, que foi contaminada”, disse.