Últimas notícias

Suspeito de estuprar e assaltar três mulheres em campi na UFBA diz que cometeu crimes para pagar agiota

Suspeito de estuprar e assaltar três mulheres em campi na UFBA diz que cometeu crimes para pagar agiota
O auxiliar de cozinha preso por suspeita de assaltar e estuprar três mulheres abordadas dentro de campi da UFBA guardava em casa uma bolsa, um chaveiro e um celular de uma das vítimas e, após ser preso, confessou à polícia ter cometido os crimes. O homem, Ramon Tiago Santos de Lima, de 24 anos, foi localizado na residência onde mora, no bairro do Rio Sena, em Salvador, na quinta-feira (26), e foi apresentado à imprensa nesta sexta (27), na sede da Polícia Civil, na Piedade. O suspeito estava com mandado de prisão preventiva em aberto. Segundo a polícia, ele disse que assaltava as vítimas para pagar uma dívida com um agiota, que subiu de R$ 3 mil para R$ 15 mil, mas não soube explicar por que cometia os estupros. Conforme a polícia, ele se mostrou arrependido.Os crimes ocorreram entre os dias 17 de maio e 20 de julho, em diferentes campi da instituição de ensino. As vítimas não tiveram as identidades divulgadas.
"As investigações tiveram inicio no dia 17 de maio, depois que a primeira vítima foi abordada. Começamos a traçar uma linha de investigação e vimos que os três casais tinham aspectos em comum. As vítimas eram abordadas sempre entre 18h45 e 19h05, sempre na UFBA e os carros delas eram sempre abandonados no mesmo local, em Rio Sena, mesmo bairro onde o suspeito reside, mas não na mesma rua dele", disse o delegado Delmar Bittencourt. Ainda de acordo com o delegado, Ramon Tiago Santos estava em casa com a namorada quando foi preso. "Ontem, depois de decretada a prisão temporária dele, localizamos ele dentro de casa, em Rio Sena. Ele estava com a namorada, que não mora com ele na residência, no momento da prisão. Ele estava com a bolsa da primeira, um chaveiro da segunda vítima é um celular da terceira vítima. Então, ele não teve outra alternativa senão confessar tudo", disse o delegado.  Conforme a polícia, Ramon pegou R$ 3,1 mil com um agiota, em dezembro de 2017, para pagar um advogado depois que um irmão foi preso em Feira de Santana. A dívida no entanto aumentou muito e ele não conseguia quitar. Por conta disso, resolver cometer os assaltos. Afirmou já ter pago R$ 4 mil, mas diz que ainda deve R$ 11 mil.
Ainda conforme a polícia, o suspeito roubou da primeira vítima R$ 120. A segunda teve o cartão bancário levado pelo criminoso. A polícia diz que ele passou o cartão em uma máquina de um posto de combustíveis da capital em troca de dinheiro e recebeu os valores de três frentistas. Os funcionários do posto foram identificados e demitidos, conforme a polícia. Com o cartão da segunda vítima, o homem conseguiu R$ 900. Já da terceira vítima foram roubados R$ 1.900. (G1)