Últimas notícias

Acusado de matar mestre de capoeira com 12 facadas é preso

[Acusado de matar mestre de capoeira com 12 facadas é preso]
Paulo Sérgio Ferreira Santana, de 36 anos, foi preso em flagrante por agentes da Polícia Civil, na madrugada desta segunda-feira (8), logo após ter assassinado o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, o Moa do Katende, de 63 anos. Ele foi apresentado à imprensa no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, após ser detido em casa, por policiais militares . O crime ocorreu em um bar localizado nas imediações do Dique do Tororó, em Salvador.
Além da morte, Paulo Sérgio ainda foi responsável por ferir o primo da vítima no braço, com a mesma faca usada para assassinar o mestre de capoeira. "Tivemos um homicídio consumado e um tentado", confirmou a delegada Milena Calmon, do DHPP. No entato, a responsável pelo caso destaca que é precoce dizer que o suspeito é apoiador de Bolsonaro, mas que a discussão iniciou por causa de divergência política. "Isso é precoce ainda. A gente está agora ouvindo testemunhas [que deverão ser ouvidas ainda nesta segunda-feira (8)] e vamos puxar todo perfil dele. Isso ainda não tem nada definido sobre política. Falou em depoimento que estava discutindo sobre política e em seguida a vítima teria lhe ofendido verbalmente".
De acordo com informações obtidas pela polícia, o crime aconteceu após uma briga política. O suspeito teria chegado ao estabelecimento expressando ser eleitor do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), enquanto que as pessoas que estavam no bar diziam ser apoiadoras do PT. As duas legendas vão disputar o segundo turno da eleição presidencial.
Depois de uma discussão, Paulo Sérgio deixou o Bar do João e foi para casa, onde pegou uma faca, retornou e desferiu 12 golpes nas costas de Moa do Katende, que morreu no local. O primo da vítima fatal foi ferido ao tentar conter o agressor. Na confusão, o acusado também ficou ferido.
Segundo a delegada, o suspeito em depoimento contou que morava na localidade apenas há dois meses e não conhecia a vítima. "Ele veio me agredir. O irmão dele separou. Eu não fiz nada com ele e ele veio me ofender. Eu estou sem chão. Não vou ficar lamentação, chorando. Peço desculpas, vou pagar meu erro", declarou Paulo na delegacia.
Outra suspeita
Em 2014, Paulo Sérgio foi denunciado por uma ameaça a um adolescente de 15 anos. "Existe um registro que ele seria o autor de uma ameaça após adolescente pedir a ele R$ 0,50 para cortar o cabelo. Teria tido uma discussão e o Paulo Sérgio teria o ameaçado", detalhou a delegada em entrevista à imprensa durante apresentação do suspeito.