Últimas notícias

Acusados de tentar matar baiana com quase 70 facadas podem ir a júri popular; decisão será na próxima semana

Medina
O Ministério Público estadual (MP-BA) e a defesa dos acusados de tentarem matar, a facadas, a fisioterapeuta Isabela Oliveira Conde, de 36 anos, têm cinco dias sucessivos, a partir desta sexta-feira (28/6), para apresentar as alegações finais. Após o prazo, o processo será analisado para saber se haverá, ou não, júri popular.
A audiência de instrução sobre o caso começou no final da manhã desta quinta-feira (27/6), no Fórum Criminal de Sussuarana, em Salvador. Foram ouvidas quatro testemunhas de acusação, além da vítima. As testemunhas de defesa foram dispensadas.
Já os três acusados foram interrogados ao final da audiência e, depois, retornaram ao sistema prisional.
CRIME
O caso ocorreu em 28 de fevereiro deste ano e teve repercussão nacional. Moscovits conta que o ex-namorado da vítima, Fábio Barbosa Vieira e outros dois rapazes, Alex Pereira dos Santos e Adriano Santos de Jesus, foram buscar a fisioterapeuta no trabalho. Dentro do veículo, os dois amigos que estavam no banco de trás desferiram as 68 facadas, a pedido do ex-namorado.
Após ser abandonada na BR, Isabela ainda tentou pedir ajuda e foi levada para um hospital. O ex-namorado ainda foi até o local como se nada tivesse acontecido e foi preso no local. “Na audiência, ela será ouvida pela juíza e contará, com detalhes, os momentos de horror que viveu. Assim como todos nós a Isabela espera justiça”, acrescenta Moscovits.
PRISÕES
Alex, de 26 anos, foi o último envolvido no crime a ser preso pela polícia, no dia 14 de março. Ele foi capturado por investigadores da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), de Periperi. Adriano, por sua vez, foi preso um dia antes do comparsa, no bairro de Brotas. A prisão temporária da dupla foi solicitada pela titular da especializada, delegada Simone Moutinho, após serem identificados como os homens contratados por Fábio para atacar sua ex-namorada.