Últimas notícias

Kanu e Jeferson processam o Vitória na Justiça do Trabalho e pedem cerca de R$ 1 milhão

Após receber uma notificação do Boca Juniors para o pagamento de uma dívida remanescente pelo empréstimo de Walter Bou, o Esporte Clube Vitória terá mais dor de cabeça com a Justiça nos próximos dias. Os ex-atletas do Leão, Kanu e Jeferson, decidiram acionar o rubro negro baiano na Justiça Trabalhista. O zagueiro e lateral-direito cobram valores que não foram pagos após a rescisão contratual.
Jeferson pede cerca de R$ 570 mil, que incluem verbas rescisórias do contrato de 2018, salário de abril, direitos de imagem de março e abril, o proporcional do 13ª salário e das férias de 2019, FGTS não recolhido, multas e danos morais pelo afastamento.
Os advogados que representam o lateral na Justiça afirmam que o clube baiano se comprometeu a pagar cerca de R$ 109 mil em quatro parcelas. Porém, o repasse que estava programado para maio não foi depositado, o que levou o atleta a acionar a Justiça. Além disso, ao acertar o atleta com o Vila Nova, o Vitória concordou em pagar seu direito de imagem até o fim desta temporada, o que resulta em uma quantia total de R$ 192 mil. A audiência inicial foi marcada para o dia 16 de julho, na 32ª Vara do Trabalho de Salvador.
Já Kanu pede, na Justiça, cerca de R$ 380 mil do Vitória. Atualmente no Oeste, o zagueiro foi dispensado pelo clube baiano em outubro de 2018. Segundo o processo, no ato da rescisão, o Leão aceitou arcar com os três meses de vencimentos que restavam até o fim do contrato, mas propôs quitar o valor em quatro parcelas, com multa em caso de descumprimento. Nenhuma delas foi paga. No início deste ano, houve uma nova negociação e a quantia foi parcelada em 16 vezes, com uma nova multa acertada.
Porém, segundo os advogados do defensor apenas duas parcelas do acordo foram depositadas na conta de Kanu, referentes aos meses de janeiro e fevereiro. Assim, o jogador acionou o clube judicialmente. A audiência inicial foi marcada para o dia 18 de junho, na 33ª Vara do Trabalho de Salvador.
Para piorar a situação do Vitória, vale lembrar que Jeferson e Kanu não são os únicos que acionaram o Leão na Justiça recentemente. O técnico Paulo Cézar Carpegiani, que comandou o time por 14 jogos em 2018, cobra R$ 1,3 milhão, enquanto Willian Farias e Marcelo Meli também cobram quantias do clube.