Últimas notícias

Bactéria deixa 11 bebês mortos em maternidade

Na semana passada, onze bebês morreram por conta de uma infecção bacteriana na maternidade do Nacional Kenyatta (KNH), maior hospital público do Quênia. As notícias foram divulgadas na sexta-feira (12) por fontes do hospital.
A bactéria Klebsiella pneumoniae vive o aparelho digestivo. Um dos fatores de risco para contraí-la é a prematuridade, por isso as unidades de neonatologia são espaços nos quais a detecção de focos é frequente.
As enfermeiras estavam sem o material apropriado para realizar as sondas nasogástricas ( que passa pelo nariz até chegar ao estômago) para alimentar os bebês. Por isso, elas precisaram improvisar utilizando tubos para aspirar líquidos e seringas, que provocavam sangramentos nos bebês.
Ainda, em uma inspeção realizada na terça e na quarta-feira passadas, mostrou que a unidade não tem berço para todos os recém-nascidos, por isso é preciso colocar mais de um bebê por unidade, o que aumenta o risco de contrair infecções, de acordo com as fontes.