Últimas notícias

Serrinha: Numa atitude "machista", humorista contratado pela oposição faz sátira com a primeira-dama do município e desrespeita mulheres


Contratado pela oposição, humorista Pisit Mota fez um vídeo curto (veja aqui), mas carregado de misoginia e desrespeito pelas mulheres, pois, em sua encenação, vestiu-se "de mulher" e se utilizou de "caras e bocas" para, segundo ele, imitar a maneira de agir de uma mulher conversando com uma "amiga". A imagem em que faz gestos debochados e chacota de mulheres foi  publicada nas redes sociais, mas apesar de não ter obtido muitas visualizações, foi o suficiente para deixar indignadas muitas mulheres serrinhenses. 

Instantes depois da publicação, Psit foi alvo de críticas de muitas pessoas, que afirmaram não terem ficado surpresas quanto à atitude da oposição, formada por um grande número de machistas disfarçados de defensores dos direitos da mulher, e que tentam continuar impondo a sua violência velada por meio de ações como a desse humorista, que é um exemplo daquilo que não se deve ser na luta pela igualdade de gênero.

O modus operandi da oposição, representada por diversos machistas, é o mesmo há anos. Eles escondem suas esposas da sociedade serrinhense e, implicitamente, dizem a elas que o lugar delas é onde eles, os homens, quiserem. Sendo assim, elas fazem parte de suas vidas às sombras. Logo, para eles, é inaceitável que uma mulher ganhe qualquer destaque na sociedade e que, de maneira independente, a exemplo da primeira dama e de muitas mulheres em nosso município, conquiste cada dia mais o seu espaço. Por isso atacam e ridicularizam a figura feminina.

O humorista, que há um ano foi acusado pela ex-mulher de agressão física e ameaças de morte (veja aqui), foi alvo de medida protetiva, determinada pelo Judiciário baiano, e fez uso tornozeleira eletrônica. Em entrevista ao BNews, a sua ex-muher disparou: "Todo machista abusador acaba dizendo sempre as mesmas coisas. Graças a Deus, eu percebi o relacionamento em que eu estava".

Mulheres serrinhenses se indignaram e responderam ao conteúdo preconceituoso do vídeo. "Isso aí é um humor machista que, na verdade, não é humor. Isso precisa acabar. Não podemos nos calar. Até onde “brincar” e ridicularizar mulheres pode ser tolerável? Machismo mata", disse Maiara Matos.

"Vídeos como esse só contribuem para propagar o machismo entranhado em nossa sociedade, não teremos avanços nos dados alarmantes da violência contra a mulher enquanto isso continuar", alertou outra mulher. 

Num momento delicado como o que estamos vivendo, em que que o feminicídio tem aumentando por causa do machismo, é inaceitável o machismo e todas as formas de opressão! Chega de machismo e misoginia!

A repercussão foi tão negativa que o humorista retirou o referente vídeo da conta do seu in
stagram.


Fonte: Portal Ailton Pimentel