Cade aprova venda da Refinaria Landuplho Alves; petroleiros reagem - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

Cade aprova venda da Refinaria Landuplho Alves; petroleiros reagem

 

Cade aprova venda da Refinaria Landuplho Alves; petroleiros reagem
Foto: Divulgação

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a venda da Refinaria Landulpho Alves (Rlam), em São Francisco do Conde, na Região Metropolitana. A informação foi publicada na edição desta quarta-feira (9) do Diário Oficial da União.

 

A refinaria deve ser vendida pela Petrobras para a MC Brazil Downstream Participações, empresa do fundo de investimentos árabe Mubadala.

 

A estatal anunciou a operação de R$ 1,65 bilhão em fevereiro deste ano (leia mais aqui), o que gerou críticas e reações de entidades, como o Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro) e Federação Única dos Petroleiros (FUP), que realizaram greves e protestos em diversos pontos do país (leia mais aqui).

 

Presidente da FUP, Deyvid Bacelar criticou a posição do Cade. “O Cade mais uma vez falha diante de seu papel e não cumpre sua função. Não poderia exigir que uma empresa se desfizesse de seus ativos. Isso não existe. Ele é um órgão para regular a concentração econômica, a partir de negócios realizados pelas empresas”, afirmou, em nota.

 

O dirigente garantiu que a entidade seguirá brigando para que a refinaria não seja vendida ao fundo árabe. “A FUP vem alertando, há meses, que a venda da RLAM para o Fundo Mubadala, de Abu Dhabi, anunciada no início de fevereiro, por US$ 1,65 bilhão, abaixo do mercado, representa mais um grande desastre econômico e financeiro cometido pela gestão de Roberto Castelo Branco, demitido da presidência da Petrobrás”, reiterou.

 

O Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep) estimou o valor da RLAM entre US$ 3 bilhões a US$ 4 bilhões. Analistas do banco BTG Pactual afirmaram que o total a ser pago pelo ativo está 35% abaixo do valor de mercado. A XP Investimentos também analisou o valor como aquém das expectativas. A própria Petrobras havia definido o valor de US$ 3,04 bilhões para a Rlam.

 

Na última semana, em audiência pública na Câmara dos Deputados, o Tribunal de Contas da União (TCU) declarou que ainda não houve o julgamento do mérito dos questionamentos feitos por parlamentares.