Pastor Everaldo: defesa recorre da decisão de juíza federal - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

Pastor Everaldo: defesa recorre da decisão de juíza federal

  


A defesa do pastor Everaldo Dias Pereira entrou com um pedido de habeas corpus ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) para alterar parte da decisão da juíza federal, substituta da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Caroline Vieira Figueiredo, que suspendeu a prisão preventiva do pastor e ainda determinou o pagamento de fiança no valor de R$ 1 milhão para que seja ele liberado. A expectativa do advogado Marcos Crissiuma, que defende o pastor Everaldo é que a decisão da desembargadora Simone Schreiber do TRF-2 seja divulgada na semana que vem.

Presidente do PSC, o pastor Everaldo foi preso no dia 28 de agosto de 2020 na Operação Tris in Idem, um desdobramento da Operação Placebo, que investiga atos de corrupção em contratos públicos do governo do Rio de Janeiro. A ação autorizada pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Benedito Gonçalves, incluiu o afastamento do governador do Rio, Wilson Witzel, por 180 dias e acabou resultando na perda do cargo em abril deste ano.

Para a juíza, embora o seu entendimento seja de que a prisão preventiva, em tese, não é sujeita a prazos, o acusado já está preso há mais de 10 meses sem que a instrução do caso sequer tenha se iniciado e isso seria motivo para a suspensão da prisão preventiva. “Apesar de ainda estarem presentes os requisitos autorizadores para a manutenção da prisão preventiva e a indiscutível gravidade concreta dos delitos, em tese, praticados por quem deveria zelar pela população, já que ocupava cargo de destaque em Partido Político com representação nacional, não há outro posicionamento possível que não seja o de concordar com a Defesa quando sustenta que o custodiado não pode permanecer por mais tempo cumprindo segregação cautelar que, conforme já dito, é medida excepcional no nosso sistema processual penal”, indicou no despacho.