Papa Francisco explica por que a ideologia de gênero é perigosa - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

Papa Francisco explica por que a ideologia de gênero é perigosa



Papa Francisco reiterou suas preocupações em relação à ideologia de gênero durante um encontro com jesuítas realizado durante sua viagem à Eslováquia em 12 de setembro. Ele disse que as ideologias abstratas têm “um encanto diabólico” que deve ser “desmascarado na sua raiz”, de acordo com um artigo na revista jesuíta La Civiltà Cattolica, que publicou uma versão completa da conversa em 21 de setembro.Por ocasião de sua visita à Eslováquia, o Papa Francisco se envolveu em um de seus exercícios favoritos: uma conversação casual com membros da Companhia de Jesus, a própria família espiritual do Papa.

Em uma sessão de perguntas e respostas com cerca de 50 jesuítas, o Papa falou sobre migração, o recente Motu Proprio Traditionis Custodese ideologia de gêner, uma maneira de pensar que considera a identidade sexual principalmente uma construção social, independente das realidades biológicas.

Quando perguntado sobre essa ideologia, o Papa respondeu: “A ideologia de ‘gênero’ da qual você fala é perigosa, sim. Pelo que entendi, é perigosa porque é abstrata em relação à vida concreta de uma pessoa, como se uma pessoa pudesse decidir abstratamente à vontade se é homem ou mulher e quando.”

Para o chefe da Igreja Católica, “a abstração é sempre um problema”. Ele acrescentou: “a ideologia sempre tem um encanto diabólico”, porque “não está encarnada”.O Papa falou em outras ocasiões sobre a necessidade de permanecer fundamentado na vida concreta.

Por exemplo, em uma catequese sobre oração, ele disse: “é perigoso para o homem cultivar um interesse tão abstrato a ponto de perder o contacto com a realidade. O trabalho ajuda-nos a manter-nos em contato com a realidade… A oração que nos afasta da realidade do viver torna-se espiritualismo, ou, até pior, ritualismo”

Diferente da questão homossexual

No entanto, na conversa com os jesuítas, o Papa insistiu em separar a ideologia abstrata da questão da homossexualidade. “Isso não tem nada a ver com a questão homossexual”, ressaltou ele, explicando que, se houver um par homossexual, “podemos fazer um trabalho pastoral com eles, avançar em nosso encontro com Cristo”. Ele enfatizou: “quando falo de ideologia, estou falando da ideia, da abstração pela qual tudo é possível, não da vida concreta das pessoas e sua situação real”.

Colonização ideológica

Esta não é a primeira vez que o Papa Francisco se manifesta sobre ideologia de gênero desde sua chegada à cátedra de Pedro, em 2013. Em 2016, por exemplo, no avião que retornava de sua viagem a Baku, Azerbaijão, ele criticou fortemente a “doutrinação da teoria de gênero”, especialmente através da “colonização ideológica” presente nos livros escolares.