Senado aprova piso salarial para enfermeiros de R$4.750 - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

Senado aprova piso salarial para enfermeiros de R$4.750

 

Mário Oliveira/SEMCOM

Transcrição
LOC: O SENADO APROVOU O PISO SALARIAL PARA ENFERMEIROS.  O VALOR MÍNIMO RECEBIDO POR ESTES PROFISSIONAIS DEVE SER DE R$ 4.750,00. LOC:  A PROPOSTA SEGUE AGORA PARA A ANÁLISE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. REPÓRTER RODRIGO RESENDE. O Senado aprovou o piso de R$4.750,00 para os enfermeiros do Brasil. A proposta indica ainda um piso mínimo de R$3.325,00 para os técnicos de enfermagem e de R$2.375,00 para os auxiliares de enfermagem e para as parteiras. O projeto original, do senador Fabiano Contarato, da Rede Sustentabilidade do Espírito Santo, previa um piso de R$7.315,00 mas durante o debate em torno da proposta, ao se analisar a média dos valores pagos no país, chegou-se ao valor aprovado. Contarato afirmou que a aprovação do projeto é a melhor forma de reconhecimento aos profissionais: Contarato - O que que nós pensamos desses profissionais? Esses profissionais não querem ser chamado de heróis! Porque a dignidade profissional passa obrigatoriamente pela dignidade salarial, carga horária. Mas eu aprendi também que o ótimo é inimigo do bom e se não deu pra aprovar na íntegra o projeto original que eu apresentei hoje foi um passo. Zenaide Maia, senadora do PROS do Rio Grande do Norte, relatora do projeto, afirmou que a proposta valoriza os enfermeiros e trará consequências positivas na saúde do país: Zenaide Maia – Com um piso salarial nacional poderemos oferecer serviços de saúde, com qualidade, a todos os brasileiros. Não é razoável exigir que, justamente aqueles que trabalham nas piores condições recebam os piores salários ou remunerações. Em suma, a valorização desses profissionais trará uma melhoria na qualidade do atendimento e haverá um estímulo à interiorização dos mais competentes. O piso salarial será reajustado anualmente de acordo com o INPC, índice nacional de preços ao consumidor. A proposta segue agora para análise da Câmara dos Deputados. Da Rádio Senado, Rodrigo Resende.