Rádio Web Ferraz

RÁDIO WEB FERRAZ

Últimas notícias

Base de Rui Costa vê "movimento suicida" em ameaças de Marcelo Nilo




 As ameaças de Marcelo Nilo (PSB), que mantém conversas avançadas para uma mudança para o grupo do ex-prefeito ACM Neto (DEM) com promessas de integrar a chapa majoritária, estão sendo vistas como um "movimento suicida" por aliados do governador Rui Costa (PT) e do senador Jaques Wagner (PT).


Segundo fontes do BNews no Centro Administrativo da Bahia (CAB), o acordo estaria "80% selado". Pouca gente por lá acha possível, contudo, que o deputado federal consiga uma eleição para o Senado no campo da oposição.

Governistas avaliam que, por mais que recebesse apoio do herdeiro carlista, Nilo não teria força suficiente para combater o poderio econônico do senador Otto Alencar (PSD) - que deve tentar a reeleição pelo grupo petista.

"Ninguém está entendendo o movimento dele. É suicida. Ele estaria reeleito se fosse candidato a reeleição para deputado", disse um interlocutor, que circula pela governadoria.


No início da semana, Nilo jantou em Salvador com o ex-deputado Jutahy MagalhãesO encontro teria desagradado o cacique tucano na Bahia, João Gualberto, que também tratou de se encontrar com Jutahy logo em seguida. Já no campo petista, o encontro foi visto como um "blefe".

Nos bastidores, ainda segundo essas mesmas fontes, a informação que circula é que Nilo deve ser colocado por Neto em um partido que esteja chegando na base do DEM. Pelo menos três opções estão sendo discutidas.


No último dia 11, o pré-candidato a governador da Bahia e senador Jaques Wagner (PT) afirmou que a relação entre ele e Nilo continua boa e acha que ele “não iria macular a sua imagem” com adesão ao grupo opositor. "Eu continuo tendo relação ótima, por isso que estou torcendo para as notícias não serem verdadeiras. Dei uma entrevista ontem e deram uma esquentada boa, mas ele ficou chateado", disse, na ocasião.

Nilo, por sua vez, vem dizendo publicamente que não quer se envolver em "polêmica". "Soube que Rui, [Jaques] Wagner comentaram sobre isso, me 'bateram', mas eu nem li, para não responder e dar polêmica", comentou ao