Últimas notícias

Julgou com a bunda’: Frota é condenado a apagar posts sobre juiz

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Alexandre Frota deve apagar imediatamente todas as publicações direcionadas ao juiz de direito Luís Eduardo Scarabelli nas redes sociais. A determinação foi fixada em liminar nesta terça-feira (19) pela juíza Tonia Yuka Kôroku, da 13ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo.
Em outubro, o ator revoltou-se contra o juiz por este ter absolvido em segunda instância a ex-ministra e ex-chefe da Secretaria de Política para as Mulheres no governo Dilma Rousseff, Eleonora Menicucci.
Frota processou a ex-ministra após ela tecer críticas sobre sua visita ao ministro da Educação, Mendonça Filho, em maio de 2016, e também por tê-lo acusado de fazer apologia ao estupro durante entrevista.
Eleonora havia sido condenada em primeira instância e teria que pagar uma indenização de R$ 10 mil. Porém, após recorrer, ela acabou absolvida. Na saída do Fórum João Mendes, em São Paulo, o ator gravou um vídeo e chamou Scarabelli, juiz responsável pelo caso, de “ativista do movimento gay”.
“Terminou agora a audiência e, como a gente já esperava, eu fui julgado por um juiz ativista do movimento gay. O juiz não julgou com a cabeça, julgou com a bunda. E deu a causa para a Eleonora, por enquanto. Isso gera jurisprudência”, disse.
Scarabelli processou Frota e pede R$ 10 mil como indenização. O caso ainda não foi julgado, mas a Justiça impôs ao ator que ele apague imediatamente todas as publicações de suas redes sociais direcionadas ao juiz. Caso não o faça, terá que pagar uma multa diária de R$ 1 mil.