Últimas notícias

Feminicídio é caso de saúde pública, avalia delegada

 Foto: Guilheme Santos/Sul21:
Feminicídio é um caso de saúde pública, como toda violência contra mulher; o caráter de epidemia pode ser dado por gerar uma série de sequelas, como a própria violência psicológica, avalia a delegada Tatiana Bastos, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Porto Alegre; “Mesmo constituindo a representação mais drástica de violência contra as mulheres, é fácil encontrar quem classifique como uma briga de marido e mulher”; Tatiana defende a captação de dados de feminicídio; “Quando a gente qualifica dados, quando a gente coloca o holofote num crime de feminicídio e não em um crime passional, dá nome aos fatos, e reconhece uma série de violações de direitos de uma ordem que nunca começa pelo feminicídio