Últimas notícias

Bolsonaro propõe menos direitos trabalhistas; Haddad quer revogar reforma de Temer. Veja as propostas


Agência UniCeub *
O Brasil teve a criação de mais de 137 mil empregos formais no mês de setembro. A notícia positiva não diminuiu a preocupação com o elevado desemprego, que está na casa dos 13,1%. Durante a campanha e nos planos de governo, os candidatos à presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) trataram sobre esse assunto que preocupa todo o país. Entre os assuntos relacionados às questões trabalhistas, pautas como o primeiro  emprego, direitos dos trabalhadores, empreendedorismo e a reforma trabalhista opõem os adversários.
Carteira verde e amarela
O candidato Jair Bolsonaro pretende criar uma nova carteira de trabalho verde e amarela, voluntária, para novos trabalhadores. “Assim, todo jovem que ingresse no mercado de trabalho poderá escolher entre um vínculo empregatício baseado na carteira de trabalho tradicional (azul) – mantendo o ordenamento jurídico atual –, ou uma carteira de trabalho verde e amarela (onde o contrato individual prevalece sobre a CLT, mantendo todos os direitos constitucionais)
O líder nas pesquisas de intenção de voto, em entrevista ao Jornal Nacional (Rede Globo), no dia 27 de agosto, causou polêmicas ao afirmar que: “um dia o trabalhador vai ter que decidir: menos direito e emprego ou todos os direitos e desemprego.” Mais tarde, ainda na entrevista, se explicou: “O que nós temos que fazer, aí parte do Executivo, nós temos que desonerar a folha de pagamento, nós temos que desburocratizar, nós temos que desregulamentar muita coisa.”
PEC das Domésticas
Ainda na mesma entrevista, Jair Bolsonaro foi questionado sobre seu voto contrário à  PEC dos empregados domésticos .
“Foi para proteger, o que eu defendia são os mesmos direitos, mas de forma gradativa” […] “Muita gente teve que demitir, porque não teria como pagar, muitas mulheres perderam o emprego exatamente pelo excesso desses direitos. Essa foi a minha intenção.”
Ele pretende “desburocratizar, simplificar, privatizar, pensar de forma estratégica e integrada.” para que o Brasil possa atrair uma grande quantidade de investimentos e gerar empregos. “Oportunidades e trabalho para todos, sem inflação.”