Últimas notícias

Beneficiária do Planserv desembolsa mais de R$ 1.000 para ter serviço de anestesista na rede particular

[Beneficiária do Planserv desembolsa mais de R$ 1.000 para ter serviço de anestesista na rede particular]
Beneficiários do Plano de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos da Bahia (Planserv) estão recorrendo à rede particular de saúde desde a suspensão dos atendimentos de médicos anestesistas. 
Após a paralisação dos trabalhadores, o Governo do Estado informou que os hospitais credenciados à rede Planserv estão aptos a prestar todos os serviços médicos aos beneficiários, além de garantir anestesistas sem custo. No entanto, esta não é a realidade encontrada pela servidora Patrícia Santana, que procurou o plano de saúde, e necessita ser submetida a uma cirurgia oncológica. 
“A cirurgia foi autorizada no dia 4 deste mês, no dia seguinte, quando liguei para agendar a consulta pré-anestésica, a atendente informou que estava suspenso esse tipo de atendimento. Ao ligar para o plano, eles disseram que estava em negociação. Continuei em contato com eles todos os dias, e eles com a mesma resposta, de que está em análise com o setor responsável”, relata ao BNews.
Sem resposta, a servidora procurou uma clínica na rede privada, e teve que desembolsar R$ 1.290 para realizar o procedimento. “Enquanto o Planserv continua em negociação com os anestesistas, os pacientes com cirurgia marcada estão tendo que pagar consulta pré-anestésica particular. Estou com cirurgia marcada para o próximo dia 16, como não tive resposta da solicitação que abri, fiz uma consulta particular. Em vez de o paciente se preocupar apenas com a cirurgia, o mesmo tem que se preocupar em pagar a consulta”, lamenta.
Por meio de nota, a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) reforçou que os hospitais credenciados à rede Planserv estão aptos a prestar todos os serviços médicos aos beneficiários. “Essas unidades, conforme determina contrato, devem oferecer os serviços de anestesia sem qualquer tipo de cobrança aos beneficiários Planserv”, informa trecho da nota.
Além disso, o Governo acrescenta que “os hospitais credenciados ao Planserv têm como obrigação contratual a prestação de serviços de anestesia aos beneficiários do plano, conforme mostra o documento em anexo. O Planserv salienta que o beneficiário não deve pagar pelo procedimento de anestesia. E, caso receba uma negativa de atendimento, deve informar imediatamente ao call center do plano pelo número 0800 56 6066. Cada caso está sendo tratado separadamente e com a máxima atenção”. (Veja mais orientações no final da matéria)
Também por meio de nota, a Associação dos Hospitais e Serviços de Saúde da Bahia (AHSEB) informou que a contratualização dos anestesistas ocorre entre o plano de saúde e a Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas (Coopanest-BA).
A associação diz ainda que o serviço não é contratualizado por meio dos prestadores de serviços credenciados, pois há cerca de 10 anos, o Planserv estabeleceu a contratualização do serviço de anestesia por meio da Coopanest –BA, tirando das unidades de saúde a prerrogativa.
A suspensão do serviço
A paralisação começou no dia 7 de janeiro. No dia seguinte, uma reunião realizada entre representantes do Planserv e médicos anestesistas que trabalham com o plano de saúde, na sede do Ministério Público da Bahia (MP-BA), no Centro Administrativo do estado (CAB), terminou sem acordo. Assim, o atendimento dos profissionais pelo plano segue suspenso. A próxima reunião acontecerá no dia 30.
A categoria reclama que os valores pagos pelo plano aos médicos não são reajustados desde 2015. Segundo a Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas (Coopanest-BA), o reajuste foi solicitado pela classe há 3 anos, além de outras pendências contratuais, mas nenhum pedido foi atendido.
Governo do Estado
A Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) esclarece que os hospitais credenciados à rede Planserv estão aptos a prestar todos os serviços médicos aos beneficiários. Essas unidades, conforme determina contrato, devem oferecer os serviços de anestesia sem qualquer tipo de cobrança aos beneficiários Planserv.
Os serviços de anestesia podem ser prestados diretamente pelos hospitais, pois já estavam previstos desde quando a rede credenciada estabeleceu relação contratual com o plano.
A premissa do Planserv é manter a regularidade do atendimento aos beneficiários. E assegura que está adotando todas as medidas necessárias para que as cirurgias continuem sendo realizadas sem qualquer tipo de prejuízo em toda a rede de prestadores.
O Planserv salienta ainda que os beneficiários podem, a qualquer momento, entrar em contato com a sua Central de Relacionamento 24 horas, no telefone 0800 56 6066, para mais informações.