Últimas notícias

Jovem denuncia namorado da mãe por agressão; “tomei um susto quando vi”

Mais um relato de violência contra a mulher ganhou repercussão nas redes sociais. Por meio do Instagram, a jovem Camile Meira relatou uma série de agressões sofridas por sua mãe cometidas por Antônio Henrique Pimenta Santos. Na publicação, Camile mostrou fotos de hematomas no corpo da vítima, Maria de Cássia Meira Cambuí.
“Esse cara das fotos foi o responsável pelas agressões deferidas a minha mãe em meio a uma discussão por uma traição vinda da parte DELE. Ele a jogou no chão, enforcou e deferiu todos os tipos de golpes que possam imaginar. As fotos foram tiradas hoje, 07/03/2019, a agressão ocorreu no dia 06/03/2019”, postou a filha de Maria.
“Não irei me prolongar muito por aqui, as fotos falam por si, não estou com cabeça para delongar esse assunto. No mais, não iremos nos calar. O nome do agressor é Antônio Henrique Pimenta Santos! Se puderem compartilhar o máximo para que outras mulheres não passem pelo mesmo que minha mãe passou, serei grata”, finalizou.
VEJA:

Em entrevista ao Aratu On, a jovem contou que o caso aconteceu na última terça-feira (6/3) durante uma viagem do casal – que estava junto – para uma praia em Madre de Deus, a 67 km de Salvador.
“Eles estavam na casa de praia da família dele [Antônio]. Em um momento, ele saiu e deixou o celular ‘de bobeira’. Minha mãe mexeu e achou várias fotos de uma mulher. Ela não falou nada, pra não estragar a viagem, mas ficou muito chateada, como qualquer pessoa ficaria depois de ver o que ela viu”, reforçou Camile.
Segundo ela, quando Antônio retornou e percebeu que Maria de Cássia estava chateada, começou a questionar a namorada sobre o motivo. “Ele ficou insistindo pra saber porque ela estava com a cara ‘fechada’, e quando ela contou, ele não gostou. Aí eles começaram a brigar”, lembrou.
De acordo com Camile, a briga tomou outra proporção quando Antônio teria ido pra cima de Maria de Cássia, para agredi-la. “Ele começou a bater nela, de várias formas. Um tempo depois a família dele percebeu a situação e apartou os dois, mas já tinha acontecido toda a agressão”, contou.
Em seguida, a jovem afirmou que a mãe ligou para ela, contando que havia brigado com Antônio, mas sem mencionar os detalhes. Quando Maria de Cássia chegou em Salvador, na quinta (7/3), Camile viu os machucados da mãe, e a encorajou a denunciar o caso. “Tomei um susto quando vi minha mãe. Ela me contou o que tinha acontecido e resolvemos denunciar e divulgar, porque não foi a primeira vez, ele já agrediu outras namoradas”, disse.
OUTRO LADO
Aratu On também entrou em contato com Antônio, que nega a versão das mulheres. Segundo ele, a companheira toma remédios controlados para depressão e misturou com bebidas alcoólicas, que provocaram um “surto”.
“A gente estava na praia, tudo normal. Ela estava sob efeito dos remédios e começou a beber muito. Eu saí pra comprar tempero. Quando voltei, encontrei ela muito irritada, sem querer falar comigo. Fiquei perguntando várias vezes o motivo, e ela nada de me responder. Quando entramos na casa, ela surtou e começou a gritar e me bater, dizendo que eu tinha traído ela”, contou Antônio.
Ainda de acordo com a versão do suspeito, Maria de Cássia começou a agredi-lo com pedras e outros objetos. “Ela começou a jogar tudo que achava na casa em mim. Me deu pedrada, murro, e até quebrou o ventilador em mim. Eu só fiz me defender, tivemos que rolar no chão, porque ela estava totalmente descontrolada. Os machucados que estão nas fotos são justamente desses movimentos no chão. Eu não dei nem sequer um tapa nela”, disse ele.
Antônio destacou ainda que um vizinho ouviu os gritos, entrou na casa e imobilizou Maria de Cássia, que conseguiu se soltar e foi embora. “Na mesma hora eu fui pra delegacia prestar queixa, e no dia seguinte [7/3] fiz o exame de corpo delito. Quando cheguei em Salvador, vi que a filha [Camile] tinha postado na internet me acusando das situações que eu sofri. Eu não sou o agressor, eu sou a vítima, e vou provar”.
Ele finalizou dizendo que tentou por diversas vezes terminar o relacionamento – que é marcado por idas e vindas – com Maria de Cássia, mas que a companheira não aceitava o final do relacionamento. “Até na minha portaria ela já estava proibida de entrar, não me deixava de jeito nenhum”, afirmou Antônio.