Últimas notícias

REGIÃO DE SERRINHA atinge 300 mil habitantes e vira pólo de negócios


Serrinha segue como o município mais importante da região do Sisal, sede dos órgãos do Estado e alguns federais, pólo de comércio especialmente de móveis e materiais de construção, centro regional da área de saúde - medicina, fisioterapia, labs e imagens - e educação; pólo do agronegócio especialmente a pecuária. Sua população estimada é de 80.861 habitantes segundo o IBGE com mais de 80% na zona urbana, algo em torno de 70 mil pessoas. Sua região metropolitana 300.000 pessoas.

  Estima-se que essa população e o dinamismo da cidade venha a ser incrementado, ainda mais, com a duplicação da BR-116 Norte que liga Feira de Santana a Serrinha. O município passa a ser o segundo entroncamento rodoviário mais importante da região Nordeste, com uma via federal Norte (Pernambuco) ao Sul (Rio de Janeiro e SP), uma estrada estadual via Conceição do Coité, Valente até Monte Santo; uma via regional na direção de Biritinga, Nova Soure, Onlindina, Sergipe; uma via regional para Lamarão; uma via regional para Ichu/Candeal; e uma via regional para Barrocas/Teofilândia.

  A cidade dispõe, ainda, de uma linha férrea da Atlântico, hoje, somente de carga na direção de Bonfim/Juazeiro; Alagoinhas/Salvador. E, implanta um Centro Industrial na BR-116 NO bem como um pequeno pólo calçadista na área do antigo campo de aviação. A cidade cresce na linha da BR onde está sendo implantado um centro atacadista da Assaí, a FIB e o Senai.

  NÚMEROS QUANTITATIVOS

   O IBGE divulgou na última quarta-feira (28) a atualização do número de habitantes dos 5.570 municípios brasileiros, com data de referência em 1º de julho de 2019. Estima-se que o Brasil tenha 210,1 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,79% ao ano, apresentando queda do crescimento quando comparado ao período 2017/2018. 

   Na região Nordeste da Bahia, Serrinha continua sendo o município mais populoso, com 80.861 habitantes, seguido por Conceição do Coité (66.612 habitantes), Araci (54.379), Tucano (50.687), Monte Santo (49.418), Santaluz (37.348), Itiúba (36.089), Cansanção (34.834), Valente (28.473), Quijingue (27.580), Queimadas (25.439), Teofilândia (22.518), Biritinga (15.979), Barrocas (15.978), Retirolândia (14.396), Nordestina (13.130), São Domingos (9.058), Lamarão (8.307), Candeal (8.258) e Ichu (6.206). 

   As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios unicípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos.

   Vale observar o seguninte: Araci (54.379 habitantes), Teofilândia (22.518), Biritinga (15.979), Barrocas (15.978) e Lamarão (8.258) já foram distritos de Serrinha entre 1961/1990. Ou seja, se ainda pertencessem a Serrinha, a população total do município seria de 187.731 habitantes. Levando-se em consideração a população na direção de Coité essa população flutuante atinge mais de 300.000 mil pessoas que gravitam em torno de Serrinha.

   É com base nesses dados demográficos que Serrinha está se tornando pólo de negócios do comércio varejista e atacadista, da medicina e de serviços. Se os políticos de Serrinha e do Estado entenderem isso e não ficarem só calçando ruas e distribuindo tanques de plástico azul e viaturas da PM, o município deslancha.

   A SDE (Secretaria de Desenvolvimento Econômico) do Estado poderia incrementar o Centro Industrial de Serrinha o que seria de grande valia. (TF)