Últimas notícias

Forças Armadas reafirmam compromisso com a democracia e contra golpe


“A convergência foi adotada como método para construir a convivência coletiva civilizada. Hoje, os brasileiros vivem o pleno exercício da liberdade e podem continuar a fazer suas escolhas”, diz o texto. “As Forças Armadas acompanharam essas mudanças. A Marinha, o Exército e a Aeronáutica, como instituições nacionais permanentes e regulares, continuam a cumprir sua missão constitucional e estão submetidas ao regramento democrático com o propósito de manter a paz e a estabilidade”, completa a nota.
A posição das Forças Armadas contraria movimentos favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro que defendem intervenção militar e o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF). Como mostrou o Congresso em Foco, alguns grupos se movimentaram nas redes sociais pedindo a
convocação de ato em comemoração ao golpe de 1964. Mas a manifestação não teve apoio do Clube Militar do Rio de Janeiro nem de oficiais.
Coordenador das candidaturas de membros das Forças Armadas a cargos políticos em 2018, ano em que também se elegeu deputado federal em São Paulo pelo PSL, o General Peternelli foi claro ao ser entrevistado sobre o assunto pelo Congresso em Foco. “O momento agora não é para isso”, disse, invocando tanto razões políticas quanto sanitárias.
“Temos de acreditar é no governo, e o governo está representado nesse caso pelo ministro da Saúde. Não li sobre essa manifestação, mas acredito que não está de acordo com o que o Ministério da Saúde orienta, afirmou em alusão às medidas de isolamento social adotadas para combater o coronavírus.