Últimas notícias

Casa onde garoto de 14 anos morreu no Rio de Janeiro, tem 72 marcas de tiros


Casa onde João Pedro Matos Pinto, de 14 anos, foi atingido por um tiro de fuzil na última segunda-feira (18), tem 72 marcas de tiros na parede da residência. A contagem foi realizada por líderes comunitários da região

Na última quarta (20), o pai do adolescente, o comerciante Neilton Matos, voltou a afirmar que a Polícia Civil forjou uma versão sobre a ação. Em entrevista virtual ao programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da TV Globo, ele negou que criminosos tenham invadido a residência, como sustentam os policiais que participaram da operação.

“A polícia quer forjar uma situação. Não tinha bandido. Entraram na casa e atiraram duas granadas. Além dos tiros. Só tinha adolescentes de família”, afirmou Neilton.

O pai de João Pedro acredita que a justiça será cumprida. Ele também conta sobre o sonho do filho, e fala sobre as boas notas que o garoto tinha na escola.

“Creio na justiça, principalmente na de Deus. Se, aqui, a justiça não for feita, a de Deus será, mas esperamos que seja cumprida aqui. Meu filho tinha sonhos, já sabia o que queria. Queria ser advogado e ele tinha condições para isso. Um filho com notas boas, sem notas vermelhas, um menino 100%”, disse Neilton Matos.