Terceiro envolvido em suposto furto ao Atakarejo conseguiu fugir e segurança abriu porta para facção, diz testemunha - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

Terceiro envolvido em suposto furto ao Atakarejo conseguiu fugir e segurança abriu porta para facção, diz testemunha

 

Uma terceira pessoa envolvida no suposto furto ao supermercado Atakarejo de Amaralina que resultou em duplo homicídio, na segunda-feira (26/04), conseguiu escapar. Detidos pela equipe de segurança, os homens foram entregues a facção Comando Vermelho (CV), que levou ambos para a localidade do Boqueirão, no Nordeste de Amaralina, onde ocorreu a sessão de tortura e os assassinatos. Em seguida, as vítimas identificadas como Bruno e Ian Barros da Silva, 29 e 19 anos, tio e sobrinho, respectivamente, foram colocadas na mala de um carro e abandonadas na Polêmica de Brotas.

Mais uma testemunha entrou em contato com o Informe Baiano e fez novas revelações. Segundo o funcionário que não terá o nome exposto, o chefe da equipe de prevenção do estabelecimento também contribuiu com a facção. “Ele e o gerente abriram a porta para os traficantes”, pontuou.

Ainda segundo a testemunha, um amigo dos jovens estava no estacionamento dentro de um carro e percebeu o momento em que um “bonde” com mais de 10 marginais chegou ao local.

“Também perceberam ele e tentaram pegar. Mas ele acelerou o carro e fugiu, mas foi por pouco”, contou. Além disso, revelou a fonte do IB, equipes da Polícia Civil estiveram no estabelecimento na tarde de terça-feira (27/04). Os investigadores solicitaram as filmagens das câmeras de segurança e também conversaram com alguns funcionários.

A Assessoria de Comunicação da Polícia Civil (ASCOM-PC) informou que a 1ª DH/Atlântico investiga o duplo homicídio.

“Os dois homens, que foram torturados e atingidos por disparos de arma de fogo, ainda estão sem identificação. A motivação do crime está relacionada ao tráfico de drogas. Já temos indicativo de autoria e equipes da unidade realizam diligências na região para tentar localizar os suspeitos”, afirma a nota.


Fotos da vítimas

Leitores do IB apontaram as redes sociais dos dois e disseram que eles eram moradores do bairro de Fazenda Coutos, no subúrbio ferroviário de Salvador. Uma foto dos rapazes detido dentro do estabelecimento foi divulgada em primeira mão pelo IB e reproduzida por outros veículos de comunicação.


Vítimas ainda não identificadas detidas no estabelecimento

Fotos de Bruno e Ian ainda vivos e também mortos foram compartilhadas nas redes sociais por integrantes da facção Comando Vermelho (CV).

Fotos mostram um corpo (à esquerda) dentro da mala do carro e a outra vítima, de bermuda mais escura, em via pública

PM não foi acionada pelo Atakarejo

O IB perguntou ao Departamento de Comunicação Social da Polícia Militar (DCS-PM) se a instituição foi acionada para alguma ocorrência na tarde de ontem no Atakarejo de Amaralina. O DCS respondeu que a “40ª CIPM não foi acionada para atender a referida ocorrência”.

“No entanto, assim que tomou conhecimento sobre a ocorrência, a unidade deslocou uma guarnição até o local a fim de verificar o fato. Ao chegar ao estabelecimento, ninguém quis informar nada sobre o assunto”, diz o comunicado.


Posicionamento do Atakarejo

Procurado, o Atakarejo disse que “é cumpridor da legislação vigente, e atua rigorosamente comprometido com a obediência às normas legais”. Além disso, “não compactua com qualquer ato em desacordo com a lei”.

“Especificamente em relação aos fatos questionados, tratam-se de fatos que envolvem segurança pública e que certamente serão investigados e conduzidos pela autoridade pública competente”, finaliza o comunicado oficial.