Fátima rebate publicação de Eduardo Bolsonaro: "É crime" - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

Fátima rebate publicação de Eduardo Bolsonaro: "É crime"

Fátima Bernardes

Fátima Bernardes
Foto: Divulgação/Globo / Pipoca Moderna

A ausência de punição à escalada de mentiras nas redes sociais tem aumentado a coragem dos mentirosos para inventar fake news com o objetivo de atacar e desacreditar pessoas consideradas adversárias. Embora muitas mentiras sejam espalhadas por "anônimos" que usam perfis falsos, políticos conhecidos também lançam mão da tática, apostando que sua imunidade parlamentar lhes dá carta branca para atacar reputações com a garantia da impunidade.

"É crime", lembrou a apresentadora Fátima Bernardes nesta terça (28) ao virar alvo de mentiras do deputado Eduardo Bolsonaro, que compartilhou imagens adulteradas do programa 'Encontro'

Eduardo Bolsonaro publicou fotos alteradas por Photoshop (ou similar) para sugerir que Fátima Bernardes discutiu o cancelamento do Natal e as "saidinhas" temporárias de detentos durante seu programa, criticando a apresentadora no comentário das imagens. O público, porém, nunca viu essas discussões. As imagens verdadeiras revelam que as legendas originais dos temas do programa mencionavam músicas que marcaram a vida da plateia e motoristas de aplicativos.

Demonstrando maior preocupação ética que o filho do presidente, Fátima aproveitou a oportunidade para abordar as fake news em seu programa.

"Infelizmente até o deputado Eduardo Bolsonaro compartilhou", ela comentou.

"A tarja tem cor diferente, a letra não é a mesma fonte, muda completamente o contexto. Discutíamos o direito de motoristas de aplicativos, aí já começa que eu não iria passar Natal com a família porque sou contra a ceia e a mentira vai crescendo de um jeito…", apontou, mencionando as alterações na legendagem do programa.

"O nome disso é crime, não é brincadeira, fofoca, é crime e tem que ser punido", definiu.

Ela ainda ensinou como impedir a proliferação das mentiras má intencionadas: "A gente ajuda não compartilhando notícias falsas. Cheque. Não caia nessas mentiras, isso confunde as pessoas, atrapalha o trabalho de pessoas sérias".

Fátima ainda reforçou que não foi a primeira vez que seu programa sofreu manipulação de terceiros para desinformar o público.

"Me deixa triste. Eu sou apenas uma pessoa que leva ao ar o trabalho de uma equipe séria, gigantesca e responsável e me deixa triste ver o trabalho sendo achincalhado", desabafou.

 A apresentadora aproveitou para apresentar para os telespectadores o trabalho de agências de checagem de notícias, que se multiplicou com a eleição do pai de Eduardo Bolsonaro a presidente, cargo que deveria ser sinônimo de ética pública.

Após ter a mentira desmascarada na televisão, Eduardo Bolsonaro apagou o post original, mas o companheiro de Fátima, o também deputado federal Tulio Gadelha, registrou para a posteridade e publicou em sua rede social.

Ele ainda acrescentou um comentário: "Fraco, rasteiro e vulgar. Mente para criar polêmica. Cria polêmica para se tornar conhecido. Assim se elegeu. Assim seu pai e irmãos foram eleitos. Eduardo Bolsonaro é aquele homem sem honra. Sem caráter. Capaz de tudo".