Rádio Web Ferraz

RÁDIO WEB FERRAZ

Últimas notícias

Iremos levar o caso à Corregedoria", afirma comandante sobre agressão de PM ao prefeito de Ipecaetá

Foto Edvaldo Peixoto
Foto Edvaldo Peixoto

O prefeito do município de  Ipecaetá Bahia , Junior Piaggio (PSD),afirmou na sexta-feira (31) ser  ofendido pelo soldado da Polícia Militar, Welton Correia, após solicitar  apoio da guarnição na cidade para a realização da 9ª edição da Corrida de São Vicente, que estava ocorrendo.. Leia mais


O Conectado News conversou com Comandante do  Comando Regional de Policiamento Leste (CPRL), Coronel Adalberto Píton  sobre a confusão envolvendo o militar. Ao CN o Coronel Piton afirmou, "tivemos conhecimento do ocorrido, já tomamos as providencias, o caso está sendo apurado, vamos aguardar as investigações", afirma.

Segundo o Coronel as partes serão ouvidas, tem um oficial  designado para apurar , iremos levar o caso à Corregedoria da Polícia Militar", diz

 Sobre essa temática o Coronel Piton disse, "na Bahia já existe um protocolo que é seguido, a Polícia Militar  ancorada  na disciplina e a hierarquia, nós temos normas internas, mas a corporação se moderniza e se  adapta aos novos tempos, temos regras para que os policiais não extrapolem a imagem da corporação, e se utilize de  instrumentos  que representam a PM para publicar nas redes sociais publicações particulares”, disse.

O Coronel Paulo Coutinho,  Comandante-Geral da Polícia Militar da Bahia, baixou uma  resolução proibindo fotos de policiais fardados nas redes sociais, a portaria foi  publicada em fevereiro de 2021. O texto afirma que “tem sido observado com grande frequência que militares vêm utilizando as mídias sociais para veicular fotos ou vídeos nos quais aparecem uniformizados, com posturas impróprias, e em circunstâncias que depõem a própria honra da sua própria  imagem e da corporação".

A portaria ainda considera que  postagens de imagens com exposição de uniformes “em condições que remetem a valores socialmente recriminados, à apologia de condutas ilícitas, à sensualidade corporal, bem como a questões e fatos de natureza interna, constituem práticas que, além de contraria  contrariaria o pundonor militar, devem ser repelidas por todos os integrantes da corporação”.

Segundo a publicação, a imagem institucional com tais publicações, não sendo possível “dissociar a imagem da pessoa de um militar uniformizado da imagem institucional”. Quem descumprir a portaria estará sujeito às sanções disciplinares pertinentes. Não são especificadas, contudo, quais seriam tais punições..