Rádio Web Ferraz

RÁDIO WEB FERRAZ

Últimas notícias

ACM Neto fica querendo usar o presidente Bolsonaro como amante', dispara João Roma

 'ACM Neto fica querendo usar o presidente Bolsonaro como amante', dispara João Roma

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Cidadania João Roma (Republicanos) disse que o seu ex-aliado e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), usa o presidente Jair Bolsonaro (PL) como "amante" ao querer se aproveitar da fama do mandatário, mas não destacar publicamente seu apoio ao chefe do Executivo.

"O que fica aparentando é que o ex-prefeito [ACM Neto] fica querendo utilizar o presidente Bolsonaro como amante. Ele quer os votos de Bolsonaro, mas não quer passear de mãos dadas no shopping com Bolsonaro. Isso é uma posição muito confortável", declarou Roma ao programa BNews Agora, da rádio Piatã FM.

Roma era um dos homens de confiança de ACM Neto até fevereiro do ano passado. Mas se tornou desafeto do ex-prefeito ao aceitar o convite de Bolsonaro para assumir o Ministério da Cidadania, a contragosto do seu padrinho político.

Roma, que é pré-candidato ao governo da Bahia pelo Republicanos, explicou que a Bahia é de suma importância nas eleições por ser um dos maiores colégios eleitorais do país e destacou que pode voltar a falar com o ex-aliado se ele estiver junto de Bolsonaro. "Naturalmente, o presidente Bolsonaro precisa de palanque na Bahia. Se ele [ACM Neto] está disposto a estar junto com o presidente Bolsonaro nós temos diálogo, se não, é chover no molhado", completou, destacando que a reconciliação poderia acontecer caso ACM Neto "assumisse" o mandatário.

Críticas a Rui - O ministro chegou a dizer que Rui Costa (PT), governador da Bahia, "precisa de ajuda" por criticar o governo federal e afirmou que a gestão no estado faz apenas "propaganda do PT". "Acho que o Rui Costa precisa procurar ajuda porque, sinceramente, ele não tem conseguido enxergar o respeito e a ação institucional que o governo Bolsonaro tem feito, inclusive para prestar suporte e soerguer a nossa Bahia [dos danos das chuvas]. Porque se dependesse do governo que está aí...", disparou.