• Últimas notícias

    quarta-feira, 9 de agosto de 2017

    Audiências de Custódia no Brasil,é uma Tristeza 1º- Bahia: 61,89%


    Audiências de Custódia no Brasil, segundo dados do CNJ:
    Estados que mais soltaram – até abril/17:
    A Bahia é o que mais solta, ao passo que o Rio Grande do Sul é o que menos solta.
    1º- Bahia: 61,89%;  2º – Amapá: 57,95%;  3º- Mato Grosso: 55,93%;  4º-Distrito Federal: 51,49; 5º-Santa Catarina: 50,37%;  6º-Acre: 49,35%;  7º-Amazonas: 49,8%;  8º-Roraima: 48,73%;  9º-Rio Grande do Norte: 48,5%;  10º- São Paulo: 47,52%;  11º- Minas Gerais: 47,52%;  12º-Maranhão: 46,45%;  13º- Espírito Santo: 46,22%;  14º-Paraíba: 45,67;  15º-Pará: 44,77%;  16º-Alagoas: 44,67%;  17º-Piauí: 44,64%;  18º-Goiás: 43,31%;  19º-Paraná: 42,42%;  20º-Rio de Janeiro: 42,24%;  21º- Ceará: 40,92%;  22º-Sergipe: 40,54%;  23º- Tocantins: 40,19%;  24º-Pernambuco: 39,26%;  25º-Rondônia: 38,29%;  26º-Mato Grosso do Sul: 37,25%  e 27º- Rio Grande do Sul: 15,29%.

    Estados em que houve mais alegação de violência no ato da prisão:
    1º- Alagoas – 21%; 2º- Amazonas: 39%; 3º-Mato Grosso: 14%; 4º- Goiás: 10%; 5º-Santa Catarina: 7%; 6º- São Paulo: 6%; 7º-Ceará: 6%; 8º- Rio Grande do Sul: 6%; 9º- Pará: 5%; 10º- Rondônia: 5%; 11º- Espírito Santo: 4%; 12º- Acre: 4%; 13º- Tocantins: 4%; 14º- Piauí: 4%; 15º-Distrito Federal: 3%; 16º- Bahia: 3%; 17º- Roraima: 3%; 18º- Paraná: 2%; 19º- Maranhão: 2 %; 20º- Paraíba: 2%; 21º- Rio Grande do Norte: 2%; 22º- Rio de Janeiro: 1%; 23º: Pernambuco: 1%; 24º- Sergipe: 1%; 25º- Minas Gerais: 0%; 26º- Amapá: 0% e 27º- Mato Grosso do Sul: 0%.

    Total no Brasil até abril/17:
    Total de audiências de custódia realizadas: 229.634
    Casos que resultaram em liberdade: 103.669 (45,15%)
    Casos que resultaram em prisão preventiva: 125.965 (54,85%)
    Casos em que houve alegação de violência no ato da prisão: 11.051 (4,81%)
    Casos em que houve encaminhamento social/assistencial: 24.721 (10,77%)

    Em número de pessoas presas, o Brasil ocupa o 34º lugar no ranking de todos os países do mundo e o 4º se considerados apenas os 20 países com maior número absoluto de presos.

    Mas, ocupa o 1º (PRIMEIRO) lugar no ranking mundial em homicídios (números absolutos), seguido por Índia, México, Colômbia, Rússia, África do Sul, Venezuela e Estados Unidos (Relatório da OMS). Se forem levados em consideração o número de crimes e o tamanho da população, ou seja, em termos proporcionais, Honduras é o primeiro país da lista, seguido pela Venezuela. O Brasil, nesse cálculo, surge como o 11º país mais perigoso do mundo. A OMS calcula que no Brasil a cada 100 mil pessoas, 32 sejam assassinadas.

    É o 5º em número de assassinatos de mulheres, com a impressionante marca de mais de cinco pessoas estupradas por hora.
    Com investimentos em Segurança Pública, São Paulo registrou entre 2004 a 2014, a maior taxa de redução de homicídios: 57,7%, enquanto a média nacional aumentou em 11,1% e chegou a 21,1 em 2014 (Mapa da Violência em 2016).

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha