• Últimas notícias

    segunda-feira, 28 de agosto de 2017

    Gilmar Mendes chama grupo antibomba após receber pacote suspeito


    Um dos mais polêmicos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes é alvo frequente de críticas e protagoniza na internet os mais variados memes — a última leva motivada pela decisão de mandar soltar o empresário Jacob Barata Filho, de cuja filha foi padrinho de casamento. A ofensiva contra o magistrado tem crescido desde que ele inaugurou um perfil no Twitter, em maio.
     
    Sua última postagem — em que apenas reproduziu o link de uma reportagem relacionada à Lava Jato — tinha na sexta-feira (25) 108 comentários. Todos com ironias e ataques contra o magistrado, vários impublicáveis. "Ministro meu cachorro foi pego pela carrocinha e tá preso num abrigo de cães de Belo Horizonte. Mande soltar ele por favor, o nome dele é Boris", escreveu um. "Piscou, Gilmarzão solta", disse outro.
     
    Fora do mundo virtual, há algumas semanas, seu gabinete no STF recebeu uma curiosa encomenda. Como remetente do pacote constava o nome de um dos mais famosos traidores da história do Brasil, o coronel português Joaquim Silvério dos Reis, que no final do século 18 participava da Inconfidência Mineira ao mesmo tempo em que acumulava pendências financeiras com a Coroa.
     
    Em troca do perdão das dívidas, Reis entregou ao visconde de Barbacena os planos dos conjurados, possibilitando às autoridades portuguesas desbaratar rapidamente a insurreição. Duzentos e vinte e oito anos depois dos acontecimentos que reservaram ao coronel português um lugar de desonra na história, o pacote suspeito e a alusão ao traidor da Inconfidência acenderam o sinal amarelo no gabinete de Gilmar.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha