• Últimas notícias

    sábado, 23 de setembro de 2017

    A estrela bandida

    A glamourização do crime chegou ao limite do impensável: a nova estrela das redes sociais é uma foragida da Justiça. Danúbia de Souza Rangel, 33 anos, é mulher do traficante Nem e condenada a mais de 20 anos de prisão por tráfico de drogas, associação ao tráfico e corrupção ativa. Na semana passada, ela voltou a estampar as páginas dos jornais após ser despejada da Rocinha, no Rio de Janeiro, pelo traficante Rogério 157 – ex-parceiro de Nem e atual soberano do morro. A situação serviu para evidenciar o lado exibicionista da criminosa. Dadá Rangel, como é conhecida, conta com dezenas de perfis em redes sociais, além dos que são administrados por fãs-clubes que levam os nomes de “Diva Dada Rangel” e “Danubianáticas Rangel”. Uma conta veiculada a ela no Instagram ganhou mil seguidores só nos últimos dias. Ousada, ela zomba da polícia nas legendas de fotos de biquíni “Fase ruim nenhuma vai me derrubar”. Já no Facebook, em uma página com o nome dela, está escrito que “Foragida sim, de boa também”.
    Divulgação
    “Foragida sim, de boa também” Danúbia Rangel, em rede social
    Ambiciosa e de gostos luxuosos, a loira entrou no mundo do crime muito antes de conhecer Nem. Primeiro foi casada com Luis Fernando Sales da Silva, o Mandioca, do Complexo da Maré. Com ele teve Beatriz, que morreu aos 14 anos em decorrência de uma pneumonia. Após a morte de Mandioca, o escolhido foi o traficante Marcélio de Souza Andrade, também morto pela polícia. As mortes dos maridos renderam o apelido de Viúva Negra, substituído quando ela conheceu Nem e passou a ser a Xerifa da Rocinha. Condenada pela Justiça em março do ano passado, era considerada foragida apesar de permanecer no lugar mais óbvio: a própria Rocinha.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha