Últimas notícias

Morre cardeal que acobertou escândalo de pedofilia no Vaticano

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Morreu nesta quarta-feira (20) em Roma o cardeal Bernard Law, de 86 anos, que ficou infamemente conhecido por acobertar casos de abusos sexuais cometidos por padres contra crianças quando era arcebispo de Boston, nos Estados Unidos.
O Vaticano não revelou a causa da morte, mas afirmou que o religioso sofria de diabetes, problemas cardíacos e insuficiência hepática e estava internado em um hospital em Roma.
Law, que era um dos principais nomes da Igreja Católica nos Estados Unidos e aliado do papa João Paulo II, renunciou o cargo de arcebispo e se mudou para Roma logo após a eclosão do escândalo e se manteve em importantes postos no Vaticano.
A série de reportagens publicadas pelo jornal americano Boston Globe a partir de janeiro de 2002 usou os registros da Igreja para mostrar que padres acusados de abusos contra crianças eram transferidos de paróquia e nem as famílias nem as autoridades eram avisadas dos possíveis crimes.
Inicialmente Law negou participação no caso, pediu desculpas e anunciou reformas para evitar que o problema voltasse a acontecer, mas novos registros provaram que ele sabia da transferência e dos abusos e não tomou providências para ajudar as vítimas.
Apesar da renúncia, Law manteve algum prestígio no Vaticano, fazendo parte da Congregação dos Bispos, órgão que assessora o papa, e sendo indicado para comandar a basílica de Santa Maria Maggiore, uma das principais de Roma. A manutenção de Law em cargos importantes gerou uma série de críticas contra a Igreja.
O caso foi retratado no cinema no filme “Spotlight – Segredos Revelados” em 2015, ganhador do Oscar de melhor filme.