Últimas notícias

Do presídio, Val Bandeira do CP orienta aliados do Nordeste: “passa a visão geral”

Val Bandeira do CP

Fundador da facção Comando da Paz (CP), junto com Pity (já morto) e Cláudio Campanha, o traficante Josevaldo Bandeira, o ‘Val Bandeira’, que cumpre pena no Complexo de Mata Escura, em Salvador, enviou um áudio para aliados em um grupo de WhatsApp, na segunda-feira (27/01).

No registro encaminhado ao Informe Baiano, o ‘chefão’ do Complexo do Nordeste de Amaralina orienta os aliados a acalmar a população e “passar a visão geral” sobre o ataque ocorrido no último sábado (25/01), quando dezenas de bandidos, sob sua orientação, invadiram as localidades da Chapada, Vale das Pedrinhas e Casinhas em busca de rivais do Bonde do Maluco (BDM).

Ainda de acordo com a fonte do IB, a investida do grupo foi liderada pelos criminosos conhecidos como ‘Leandro’ e ‘Pai’, e o principal alvo era o traficante ‘Galo’, que ensaiou uma rebelião contra o chefão e tentou se aliar ao BDM. O homem não foi encontrado, mas os marginais conseguiram capturar um ‘soldado’ de ‘Galo’. O jovem foi levado para o ‘Boqueirão’, espancado e morto. Logo depois, o corpo foi abandonado na mala de um carro, na Polêmica de Brotas. Escute abaixo a orientação de ‘Val Bandeira’ aos aliados.
Em nota enviada ao IB no dia seguinte ao ataque, a Secretaria de Segurança Pública disse que “a polícia monitora” a região do Nordeste de Amaralina 24 horas e “não foi detectada, até o momento, nenhuma anormalidade”. Portanto, negou as ocorrências.

Porém, uma imagem enviada ao IB mostra um criminoso exibindo um fuzil e uma pistola na região. Nossa equipe conversou com três moradores sobre a violência no bairro. Já já as entrevistas.

Val Bandeira preso com documento falso
Val Bandeira foi preso em outubro do ano passado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR 232, em Salgueiro, no sertão de Pernambuco. O criminoso estava em um carro junto com uma mulher e apresentou um documento falso durante a abordagem.

O homem informou que havia saído de São Paulo com destino a João Pessoa, mas como estava cumprindo o regime condicional, não poderia sair de Sergipe, onde residia. Ele tem passagem na polícia por diversos crimes, como tráfico de drogas e roubo de veículo.