MP do Trabalho pede afastamento de Sérgio Camargo, que nega assédios - PORTAL FERRAZ E O POVO

Últimas notícias

MP do Trabalho pede afastamento de Sérgio Camargo, que nega assédios

 

Após o Ministério Público do Trabalho pedir o afastamento do presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, em uma ação que investiga denúncias de assédio moral, perseguição ideológica e discriminação aos servidores da pasta, o presidente se manifestou pelas redes sociais, negou as acusações e respondeu também com ofensas

As denúncias que compõe a ação que pede o afastamento de Camargo foram divulgadas pelo Fantástico, da Rede Globo, no domingo (29/8) e, desde então, o presidente da Fundação Palmares se manifesta pelas redes sociais. 

Segundo o Fantástico, as denúncias são baseadas em relatos de 16 servidores e ex-funcionários, que expuseram uma rotina de ataques do chefe. Sérgio Camargo negou e disse que "todas as denúncias são fakes" e que partiram de "militantes vitimistas e traíras".

"O MPT não tem autoridade para investigar servidores ou pessoas em cargos comissionados, pois somos regidos pelo estatuto, não pela CLT. As acusações partiram de militantes vitimistas e traíras. Há duas cartas públicas em minha defesa assinadas por todos os servidores da Palmares", disse. 

Desde que assumiu a Fundação Palmares em novembro de 2019, Sérgio Camargo acumula polêmicas e se diz contra o movimento negro, que segundo ele é deletério. 

.