Rádio Web Ferraz

RÁDIO WEB FERRAZ

Últimas notícias

Neurologista dá 6 dicas para enfrentar enxaqueca crônica

 

Foto colorida de homem com dor de cabeçaUnsplash/Reprodução

Você tem tido uma dor de cabeça chata que atrapalha suas atividades quase diariamente? Pode ser que esteja sofrendo de enxaqueca crônica, uma dor latejante em um ou nos dois lados da cabeça, que ocorre pelo menos 15 dias dentro de um mês ou vários dias seguidos.A dor de cabeça é multifatorial, ou seja, pode ser causada por problemas em várias partes do corpo. Por isso, em caso de apresentar o sintoma, é importante buscar a avaliação de um especialista. A enxaqueca crônica, por exemplo, pode ser resultado de fatores externos, como os hábitos do paciente, ou de uma predisposição genética.O neurologista Carlos Uribe, do Hospital Brasília, explica que as pessoas com enxaqueca crônica precisam controlar os fatores externos para diminuir a frequência e a intensidade das crises.

“Se você tem predisposição para ter dores de cabeça, deve aprender a minimizar os fatores externos. Cabe à pessoa tentar descobrir se a dor tem relação com algum alimento e, se ela achar que identificou essa relação, eliminar o alimento para conferir se o quadro melhora”, explica o neurologista.

  1. Regulação do sono – O paciente deve zelar pela qualidade do sono, garantindo entre 7 e 8 horas de descanso por noite;
  2. Controle do estresse – As crises de enxaqueca são influenciadas pelas emoções. Quando a pessoa está estressada, o corpo entende que ela está em uma situação de perigo e produz hormônios que aumentam a frequência cardíaca, que podem causar dor de cabeça;
  3. Atividade física regular – Estudos mostram que a realização de exercícios físicos ao menos três vezes por  semana ajudam no controles de dores de cabeça;
  4. Cuidado com a postura – Uma má postura traz malefícios à coluna vertebral. A tensão nos ombros, costas e pescoço pode ser um gatilho para uma crise de enxaqueca;
  5. Uso consciente de analgésicos – O uso desregrado de analgésicos pode levar ao surgimento de enxaqueca crônica;
  6. Observar a alimentação – O paciente deve estar atento a alimentos que possam estar relacionados às crises. Chocolates, bebidas alcóolicas e fermentadas, queijos curados e refrigerantes, por exemplo, costumam provocar dores de cabeça.Se você tem predisposição para ter dores de cabeça, deve aprender a minimizar os fatores externos. Cabe à pessoa tentar descobrir se a dor tem relação com algum alimento e, se ela achar que identificou essa relação, eliminar o alimento para conferir se o quadro melhora”, explica o neurologista.