• Últimas notícias

    segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

    Acusado de agredir ex, Fechine não aparece para audiência na Deam

    Renato teria agredido a ex-namorada, que apareceu com hematomas no rosto (Foto: Angeluci Figueredo/Arquivo CORREIO)
    O humorista Renato Fechine Pimentel, 50 anos, acusado de espancar a ex-namorada Alexsandra do Nascimento, 43, não compareceu à Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam), em Brotas, na tarde desta segunda-feira (5). Acompanhado do advogado, Fechine ia prestar depoimento para dar explicações sobre as denúncias de ter agredido a ex-namorada com murros e tapas durante uma discussão. Ele foi denunciado por Alexsandra pela terceira vez na última segunda-feira (29).
    De acordo com a delegada responsável pelo caso, Larissa Lage Barros, a defesa do ator ligou para a delegacia informando que o cliente poderia faltar a oitiva por causa da divulgação da imprensa.
    “Nós [advogado e delegada] agendamos a oitiva de hoje informalmente e, agora, vamos tomar providências. Eu vou voltar a ligar para o advogado dele”, afirmou.
    Larissa não informou se a data da audiência será divulgada novamente.
    Testemunhas
    Na última sexta-feira (2), a delegada informou que duas testemunhas já foram ouvidas até agora. O filho de Alexsandra, Ítalo do Nascimento, 22, foi até a Deam no domingo (28). Já na quinta (1º) foi a vez de uma amiga da denunciante também prestar depoimento.

    Segundo a delegada Larissa, a segunda testemunha chegou a falar que Alexsandra se afastou das amigas e começou a aparecer com hematomas no corpo depois do relacionamento.
    Relembre o caso
    A situação veio à tona depois que Alexsandra procurou a imprensa para acusar Fechine de tê-la agredido com chutes e murros no lado esquerdo do rosto, na madrugada do dia 22 de janeiro. Ainda segundo ela, essa não foi a primeira vez que o artista a agrediu - ela disse que prestou duas queixas contra ele na Deam, mas não levou adiante.

    Alexsandra com hematomas no rosto uma semana após agressão (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
    "Quando ficou mais grave, eu não estava aguentando mais e vim e dei a primeira queixa aqui na delegacia. Não compareci para audiência, reatamos. Ele me agrediu novamente. Voltei, dei queixa de novo. Não compareci à audiência mais uma vez. A última foi agora. Não teve jeito porque eu não suportava mais. Ele praticamente me mata", afirmou ela, em conversa com o CORREIO.
    Ela conta que a primeira agressão foi em março, a segunda entre setembro e outubro, e a última no dia 22 do mês passado.
    O humorista, no entanto, negou as agressões desde o início. Em sua versão, Fechine disse que não agrediu a mulher, declarou que a briga não existiu e que Alexsandra teria ferido a si mesma. “Tudo isso é mentira. Eu estou vendo minha filha chorando, porque o que ela [Alexsandra] está dizendo sobre mim é irreversível”, comentou ele.
    Ainda segundo Fechine, no dia do ocorrido, a mulher teria pedido para ir até sua casa, porque estava com “saudades”. Ao chegar ao local, Alexsandra teria ficado com ciúmes de algumas amigas dele e, quando as convidadas foram embora, a ex-namorada começou a bater em si mesma. 
    “Posso fazer o quê se eu sou gostoso? Ela ficou com ciúmes. Ela que quebrou o copo na cabeça e saiu se furando e se batendo toda”, disse ao CORREIO, um dia após as denúncias.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Polícia

    Bahia

    Serrinha